Sua mensagem foi enviada com sucesso. Em breve responderemos.

Fale conosco

Fechar
Início » Notícias » Turismo » Encantando-se com o maciço de Baturité

Encantando-se com o maciço de Baturité

Hoje nossa coluna trás para os leitores do Jornal A Noticia do Ceará uma das regiões mais belas de nosso Estado, o Maciço de Baturité. Localizada no sertão central, a região é composta pelos municípios de Pacoti, Palmácia, Guaramiranga, Mulungu, Aratuba, Capistrano, Itapiúna, Baturité, Aracoiaba, Acarape, Redenção,, Barreira e Ocara. Historicamente falando, no Maciço de Baturité podemos encontrar vários edifícios históricos particulares e religiosos, além de uma centenária estação ferroviária, museus, cachoeiras, trilhas, lagos e uma paisagem que reúne uma rica diversidade de fauna e flora, o que cria um ambiente perfeito para o relaxamento, lazer e excelentes opções de fotografia, além de uma clima que dá vontade de não sair mais de lá. A região também é ideal para a prática de atividades esportivas, principalmente para os mais aventureiros, como por exemplo: canoagem, rapel e caminhadas. Escolhemos três importantes cidades para ilustrar nossa matéria: Guaramiranga, Pacoti e Baturité.

GUARAMIRANGA

Conhecida como a cidade das Flores, pelos seus lindos jardins, Guaramiranga encanta aos visitantes também pela arquitetura de suas casas e chalés no estilo europeu. A cidade é famosa por sua programação cultural intensa. Durante o período carnavalesco acontece o Festival de Jazz e Blues, atraindo multidões e deixando a cidade em clima de festa, sendo ideal para quem quer fugir das marchinhas e do axé music.

Durante o mês de julho acontece a Mostra de Teatro de Guaramiranga onde companhias locais apresentam-se e encantam ao público. Em setembro é a vez do Festival Nordestino de Teatro e, em outubro, do Encontro de Gastronomia. Em novembro de 2005 foi realizada a primeira edição do Festival de Vinhos. Torce-se para que esse festival não caia no esquecimento e continue acontecendo. Resumindo, a cidade respira cultura e é ideal para o lazer de pessoas sensíveis e com gosto requintado.

Para os amantes da natureza o Parque das Trilhas é ideal para o ecoturismo e atividades radicais como a ponte de três cordas, tirolesa seca, tirolesa molhada, caiaque e rapel. Os religiosos optam pelo Mosteiro dos capuchinhos com uma linda capela com missas regulares, som ambiente e lindo jardim. Já os apreciadores de uma boa vista, vão ao Mirante do Pico Alto, situado a 1.115 m de altitude acima do mar e de onde se tem uma visão panorâmica da Serra de Guaramiranga.

PACOTI

A cidade de Pacoti ganhou seu nome a partir do rio que nasce ao extremo sul da Serra de Baturité e banha o município. Localizada em uma área de proteção ambiental e com temperatura que varia de 15 a 25 graus, a cidade é uma das maiores produtoras de chuchu, café e banana do estado. Por ser muito visitada, Pacoti dispõe de hotéis com boa estrutura, apesar de não serem hotéis de luxo, mas que oferecem aos seus visitantes um contato direto com a natureza, além de passeios com caiaque, pedalinho, cavalo e charrete.

Chama a atenção dos visitantes o fato de algumas ruas ainda serem identificadas como no passado, com escritas em azulejo, o que torna o lugar ainda mais cosmopolita além de trazer a cultura portuguesa para bem próximo do cotidiano de seus habitantes, criando uma espécie de arte popular. Passear pelo “centrinho” de Pacoti é voltar ao passado, pois tudo é muito preservado e gostoso de se ver e fotografar.

Como principais pontos turísticos podemos citar a Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, construída em 1885, sendo uma das mais antigas edificações da cidade. Nela estão os restos mortais de pessoas importantes para o municipio como o Padre Quiliano (Fridolin Mitnacht), fugitivo da I Guerra Mundial; Capela N. S. das Graças, localizada na Praça José Mota Pontes; e o Arco N. S. de Fatima (Arco do Triunfo), erguido em 1953.

BATURITÉ

A cidade de Baturité localiza-se no sopé do Maciço numa altitude de 175m acima do nível do mar, possuindo uma das últimas reservas de Mata Atlântica do Ceará, sendo perfeita para a prática de ecoturismo. Dentre esses lugares in natura obrigatórios para uma visitação estão as Cachoeiras da Volta, do Frade, do Perigo e do Jordão.

Localizada bem próxima de Fortaleza (a 93km) Baturité é famosa por seu rico artesanato em traçados de bambu e também pela sua famosa Festa do Chitão, que acontece todo ano durante as festividades juninas, com grandes bandas de forró, atraindo milhares de pessoas. A festa surgiu há 20 anos e hoje faz parte do calendário cultural da cidade.

Entre as atrações turísticas de Baturite podemos indicar uma visita à Estação Ferroviária, construída em 1870 (sendo uma das mais antigas do Ceará), a Via Sacra, com 365 degraus, a Escola Apostólica dos Jesuítas, também conhecida como Mosteiro dos Jesuítas, a Casa do Comendador Ananias Arruda, e o Sítio Arqueológico Serra do Vicente.

Atrações turísticas de Baturité

Cachoeira de Santa Edwiges.

Em qualquer época do ano, os turistas que chegarem a Baturité poderão aproveitar a cachoeira Santa Edwiges. A bela vista e o relaxante banho são destaques no passeio. O programa é para quem procura o contato direto com a natureza.

No local, os visitantes têm a oportunidade de apreciar galinha caipira a cabidela ou um deliciosa peixada em um restaurante ao lado da cachoeira. Existe ainda uma pousada onde os turistas podem ficar hospedados e aproveitar a exuberância da natureza de Baturité.

 

Parador dos Jesuítas.

Quem procura um local que combina com a paz da serra tem lugar certo para se hospedar em Baturité, o Parador dos Jesuítas. A construção, feita toda de pedra, foi inaugurada em 15 de agosto de 1927, sendo procurada por quem quer total tranqüilidade. O local deixou de ser uma escola de formação de sacerdotes jesuítas em 1963.

Ainda administrado por jesuítas, o parador possui equipamentos adequados para a promoção de eventos. No local, os visitantes apreciam um belo jardim, uma horta e têm ainda uma visão privilegiada dos municípios de Baturité e Aracoiaba.

 

Estação Ferroviária de Baturité.

O trem “Maria Fumaça” chegava e partia cheio de sacas de café. Assim era a rotina da Estação Ferroviária de Baturité, local estratégico para o escoamento da produção cafeeira do interior para a capital cearense. A estação foi uma das primeiras a ser construída no Ceará, em 1870.

Hoje, o local preserva alguns dos equipamentos daquela época, como o trem “Maria Fumaça”, além de conservar a arquitetura do próprio prédio. Na estação, funciona uma central de artesanato onde os turistas podem adquirir produtos feitos na cidade.

 

Festival do Chitão de Baturité.

Os funcionários de uma fábrica de cerâmica, a 10 km de Baturité, começaram a festa há 20 anos apenas com um triângulo, uma zabumba e uma sanfona.

Atualmente, o Chitão de Baturité tornou-se um dos eventos mais importantes no calendário do Estado. O tradicional forró ocorre durante as festas juninas atraindo milhares de turistas para curtir o arrasta-pé no frio da serra.

Noticias Relacionadas:

Deixe seu comentário